quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

ENTREVISTA EXCLUSIVA com REGIANE BRUNQUELL


Retornando a mini-entrevista no blog, desta vez trago um depoimento sensacional. São 5 perguntas para a estonteante Regiane Brunnquell, a modelo que conquistou o Brasil durante sua, breve porém avassaladora, temporada como panicat no programa Pânico na TV, na Rede TV. Preparem-se para este surpreendente diálogo que tive com uma mulher inteligente e de uma humildade encantadora. Enfim, tenho que ser curto, pois ela assume as rédeas das belíssimas palavras a seguir. 

5 Perguntas para Regiane Brunnquell

Conte-me um pouco sobre o início de sua carreira. O sucesso foi planejado ou as coisas simplesmente foram acontecendo?
Resp.: O início foi obra do destino, pois eu estava no lugar certo e na hora certa. Fui descoberta pela Francis Hydratta que estava em parceria com a Revista Trip, no qual estavam buscando a Bela da Praia, tais olheiros me abordaram convidando para participar, sendo assim fui escolhida dentre 250 candidatas de todas as praias do Brasil. Realizando assim o ensaio proposto pela revista e virando garota propaganda da linha verão Francis. Logo vieram vários outros convites para ensaios e então fui convidada pelo programa Pânico para ser integrante do grupo. O que resultou em projeção nacional.

Todos devem sempre perguntar qual o segredo para este corpo perfeito. Porém, minha pergunta é: Como amadureceu sua forma de pensar? Quais suas influências, se é que as tem? O que anda lendo?
Resp.: Com relação ao corpo tive a sorte de ser abençoada com uma genética maravilhosa, porém tenho certos cuidados no qual priorizo a saúde e o bem estar. Antes da fama eu atuava dentro da minha área de formação ou seja, administradora de recursos humanos e acabei deixando de lado por causa do assédio gerado após exposição na mídia. E por ser alguém muito criativa, encontro conforto por meio dos livros. Gosto de tudo que engloba o conhecimento sobre comportamento humano, dessa forma amplio meus horizontes e mantenho atualizada minha especialização.

Qual a foi a lição que tirou de sua curta e arrasadora passagem pelo programa Pânico?
Resp.: A lição aprendida foi que, muitos vivem de uma falsa imagem ou buscam viver para si mesmos. Eu tenho outro foco que é de levar algo bom para todos que por ventura venham a trabalhar comigo e por esse motivo estou reformulando a minha imagem perante a mídia, em especial o meu público, pois aquela pessoa de antes era fruto da mídia e não eu. Hoje sou a Regiane Brunnquell e sendo eu mesma estou realizando façanhas inesperadas, servindo de exemplo para muitos que se sujeitam a qualquer coisa por um minuto de fama. Hoje adquiri uma certa credibilidade no qual pretendo manter e junto a essa "nova" imagem realizar meus trabalhos de forma a contribuir na construção de um mundo melhor.

Você deve estar surpreendendo muita gente com a profundidade de seus textos, que são postados no seu perfil do Facebook. Antes conhecida como “Sandy Capetinha”, como pretende ser reconhecida daqui pra frente? E quais os projetos que você realizará este ano que refletem esta sua nova trajetória?
Resp.: Com certeza, como disse antes, muitos tomaram um " susto" por assim dizer, pois não esperavam que aquela antiga imagem fosse tão distante de quem realmente sou. Mas estou muito feliz pela repercussão tão positiva à minha pessoa atualmente e trabalhei muito para colher os frutos que estou colhendo hoje. Várias empresas consolidadas estão me procurando para representar suas marcas por meio de publicidade e projetos já consolidados formaram parceria, hoje sabendo da minha inteira capacidade de comunicação, inteligência e cultura. É um ano muito feliz e promissor, pois estou envolvida de todas as formas com a mídia e atuando como atriz, produtora, diretora, redatora, apresentadora e modelo publicitária. Me comprometi com rádio, televisão, internet em projetos realmente grandiosos, envolvendo a sociedade como forma de ser alguém que realmente tem algo a dizer e contribuir. Já meus textos fluem de uma forma muito natural, uso da minha imagem para participar das questões sociais ao ponto de representar esse meu público tão importante e por gratidão a eles sou alguém que valoriza cada voto de confiança recebido.

Como este blog fala muito sobre cinema, eu não poderia fugir do tema. Já foi convidada para fazer algum filme? Se não, tem vontade de atuar?
Resp.: Sim, tenho imensa vontade de atuar no cinema e já fui sondada. Amo cinema e assisto muitos filmes todos os dias, pois em casa não ligo a TV e alugo filmes para a semana toda, sempre com olhar voltado para direção, roteiro, atuação, figuração, luz, tudo que envolva a arte de fazer arte.


Quero fazer um breve agradecimento pelo convite recebido e foi uma honra responder cada pergunta.



terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Cinema de Luto

Mais um ícone do cinema nos deixa em fevereiro.
Shirley Temple, a encantadora atriz-mirim, faleceu de causas naturais.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Cinema de Luto

O mês de fevereiro começou de forma bem negativa para o universo da 7ª arte. No mesmo fim de semana, perdemos 3 grandes nomes do cinema. Philip Seymour Hoffman foi encontrado morto em seu apartamento, suspeita-se que a causa tenha sido drogas. Sábado, foi-se Maximiliam Schell, ator de clássicos como O Julgamento de Nuremberg e Uma Ponte Longe Demais. E, por fim, o cinema tupiniquim lamenta o trágico assassinato de Eduardo Coutinho, sendo o autor o seu próprio filho, que sofria de depressão. O cineasta deixou como legado, obras como o super-premiado Cabra Marcado Para Morrer.
Descansem em paz!


Postagens populares

Pesquisar neste blog